Secretaria de Saúde do Estado apresenta protocolo de oferta de hormônio para transexuais – Portal Belo Jardim em Foco
Pernambuco

Secretaria de Saúde do Estado apresenta protocolo de oferta de hormônio para transexuais

Proposta vai garantir remédios hormonais gratuitos pelo Governo para mulheres trans que já tiverem realizado a cirurgia de mudança de sexo

No Dia Internacional do Orgulho LGBT, uma grande novidade para a população transexual foi lançada na manhã desta terça-feira (28) na Secretaria de Saúde do Estado, no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife. Foi apresentado oficialmente o protocolo de oferta de hormônio para mulheres trans transgenitalizadas, ou seja, que já fizeram a cirurgia de mudança de sexo.

A ideia é que a partir do ano que vem seja disponibilizada para essas mulheres toda a medicação necessária, gratuita pelo Governo. A previsão é que o protocolo seja lançado até o final do ano. Também hoje, dezenas de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros se reuniram na Secretaria para participar do lançamento da campanha para testagem do HIV em trans e travestis. O objetivo é dialogar diretamente com a população de travestis e transexuais e incentivar a comunidade a realizar a testagem para o vírus, além de reforçar a cidadania e os direitos humanos, especialmente relacionados ao acesso à saúde.

A campanha começa na próxima sexta-feira (1º) e vai fazer a testagem em cinco pontos itinerantes do Recife, sempre a partir das 17h. A diretora da ONG AHF Brasil, Cristina Raposo, que organiza o ato junto à Secretaria, conta que a mensagem vai estar espalhada por todas as unidades de saúde do Estado, e os profissionais devem ser sensibilizados para promover um tratamento com respeito e dignidade.

Fabianna Mello vai ser uma das mulheres trans beneficiadas pela proposta do Governo.

Apesar de não haver dados específicos em Pernambuco sobre Aids na população de travestis e transexuais, foram notificados 1.390 casos da doença em homens homossexuais e bissexuais na Secretaria de Saúde do Estado, entre os anos de 2010 e 2015. Além disso, foram registrados 50 casos em mulheres homossexuais e bissexuais, totalizando 1440 casos nesse público, com idade a partir dos 13 anos. Saiba mais no flash de Clarissa Siqueira:

Deixe um comentário

X