Região

Professores acampam na prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste

Após realizar na manhã desta sexta-feira (12) uma manifestação pelas principais ruas do centro de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, os professores da rede municipal decidiram ocupar a sede da prefeitura.

Eles reivindicam o recebimento de 60% de um repasse de R$ 18 milhões, referente a uma indenização do “Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério”, o antigo Fundef.

Os manifestantes garantem que só deixam a sede da prefeitura após serem recebidos pelo prefeito Edson Vieira (PSDB). No entanto, o gestor participa nesta segunda-feira, de acordo com o secretário de Educação, Joselito Pedro, de um evento na Assembleia Legislativa, no Recife, e só retorna a cidade na manhã desta terça-feira (13).

Diante dessa situação, os docentes decidiram que vão passar a noite dentro do prédio. Em conversa com os professores o secretário disse que não havia problema deles ficarem no local.

Por meio de nota, a prefeitura informou que “os valores provenientes de precatório do FUNDEF, que inclui pagamentos a título de verbas indenizatórias ao município, até o presente momento não há decisão que assegura o direito do repasse à categoria dos professores, haja vista que tal definição ainda carece de reconhecimento de justiça”.

A nota diz ainda que existem decisões cujo entendimento é contrário ao pleito objeto de dessa advertência provocada pelo Sindicato. “Por essa razão, e seguindo recomendação do TCE/PE, o atual gestor irá receber tais valores em conta específica e aguardar a decisão final do STF, respeitando e cumprindo toda e qualquer determinação futura e proveniente dos tribunais”, diz.

 

Deixe um comentário

X