Região

Ação flagra furto de água em doze propriedades de Lagoa do Ouro, PE

Doze propriedades foram notificadas nesta quarta-feira (21) por furto de água em Lagoa do Ouro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a assessoria da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a água era retirada do Riacho da Palha para abastecer plantações de batata. As notificações foram feitas pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

Água era furtada para irrigar plantações de batata  (Foto: Divulgação/Compesa)
Água era furtada para irrigar plantações de batata

A Compesa informou que os donos das propriedades retiravam a água do riacho – sem autorização – por meio de pequenas barragens para usar na irrigação das plantações. “A cidade está vivendo uma crise hídrica, a estiagem prolongada levou a reduzir o nível da Barragem do Riacho da Palha, que está agora com 3% da sua capacidade total, que é de 25 mil metros cúbicos. Por isso, as retiradas de água ao longo do riacho estavam agravando a situação”, afirmou o gerente da Unidade de Negócios, Igor Galindo.

Com a queda no nível da Barragem do Riacho da Palha, a assessoria da Compesa disse que o calendário de abastecimento de água precisou ser alterado em Lagoa do Ouro. Antes o município recebia água todos os dias, e agora o fornecimento será de um dia com água e doze sem. A cidade tem cerca de seis mil habitantes. “Os imóveis localizados nas áreas mais críticas da rede que não forem abastecidos, receberão reforço com carros-pipa ao final de cada ciclo do calendário”, conforme assessoria.

Deixe um comentário

X