Belo Jardim Histórico

A Família Moura e o início do processo de industrialização de Belo Jardim

Inauguração da fábrica Baterias Moura, em 1957.

A Família Moura ocupa lugar proeminente no que no diz respeito ao processo de industrialização da cidade. O ano era 1957, foi então que o jovem de 27 anos, formado em engenharia química Edson Mororó Moura, decidiu mudar o rumo dos negócios da família, tomou para si a responsabilidade.

A sua ideia foi fabricar de modo artesanal, placas de chumbo utilizadas em automóveis.O que o jovem empreendedor,não imaginava é que sua empresa se tornaria,42 anos depois a mais estruturada indústria de baterias do Brasil: Grupo Moura.

O sucesso da Moura passa a ser traduzido como uma vitória dos “filhos da terra do Bitury”, que através de muita obstinação venceram a resistência de uma natureza hostil.Neste Tipo de História, os sofrimentos,as mortes e doenças dos trabalhadores, bem como o apoio dos Moura ao Regime Militar não são contabilizados.Nos anos 80 e 90 do século passado, a Moura foi denunciada na imprensa regional e através dos Sindicatos dos Metalúrgicos pelas péssimas condições de vida de seus trabalhadores e pela constante agressão ao meio ambiente.

A Moura vai ser colocada na História Oficial da cidade como motor principal do seu progresso e de sua imersão no capitalismo global.

ADILSON FILHO, José. A cidade atravessada, velhos e novos cenários da política belo-jardinense, Recife: Comunigraf, 2009

Deixe um comentário

X